Social history of Capoeira through images. The Raul Pederneiras’ "silhouettes"

Paulo Coelho Araújo, Ana Rosa Jaqueira

Abstract


The study of Capoeira through the interpretation of images is characterized by being practically non-existent, and contains superficial and scarcely informed interpretations of its presence in Brazil. This study is based on the historical method and also is supported by the principles of the Historical Archaeology (Orser Jr., 1992) and those developed by Panofsky (1986) on the interpretation of images. For this study, we selected an iconography- "Silhouette" - by Pederneiras (1926). From this artist’s work and the accompanying text it is highlighted the apology of Brazilian's fight and its supremacy over other self-defense expressions known at the time in Brazil, the recognition of the potential of Capoeira as a physical exercise, and Pederneira’s comments on some contextual facts, highlighting the interference of its practitioners in Brazilian politics and their role as bodyguards recruited by politicians. He also referred its most famous practitioners, the gangs of Capoeira and their typical language and costumes in the Carioca society of the late 19th and early 20th century. This information, and specially the strokes depicted in the image, allows us to reconstruct the history of Capoeira movements, given the scarcity of historical sources in this field. Through this silhouette, Pederneiras sought to raise awareness among government authorities to adopt the Brazilian fight as a national identity element and recognize it as the National Gymnastics.

 


Keywords


Capoeira; Brazil; history; iconography; martial arts; combat sports

References


Abreu, P. (1886). Os capoeiras. Rio de Janeiro: Tipografia da Escola de Serafim José Alves.

Alarcão, J. (2000). A escrita do tempo e a sua verdade. Coimbra: Quarteto Editora.

Araújo, P. C. (1997). Abordagens sócio-antropológicas da luta/jogo da Capoeira. Maia: Publismai.

Araújo, P. C., & Jaqueira, A. R. F. (2008). Do Jogo das imagens às imagens do jogo. Nuances de interpretação iconográfica sobre a Capoeira. Coimbra: CEB - Centro de Estudos Biocinéticos.

Araújo, P., & Jaqueira, A. R. F. (2016). Social history of Capoeira through images. The Raul Pederneiras’ "silhouettes". Revista de Artes Marciales Asiáticas, 11(2s), 114-115.

Barros, M. P. de. (1988). No tempo de Dantes (2ª ed). São Paulo: Paz e Terra.

Bretas, M. L. (1989). Navalhas e capoeiras. Uma outra queda. Revista Ciência Hoje, 10(59), 56-64.

Burlamaqui, A. (1928). Ginástica Nacional. (Capoeiragem) Metodizada e Regrada. Rio de Janeiro: autor.

Campos, L. (1906). A Capoeira. Revista Kosmos, III(3), 191-194.

Christiano Jr. (1988). Escravos Brasileiros do século XIX na fotografia de Christiano Jr. São Paulo: Ex-Libris.

Edmundo, L. (2000). O Rio de Janeiro no tempo dos Vice-Reis (1763-1808). Belo Horizonte-Rio de Janeiro: Editora Itatiaia.

Feldman-Bianco, B., & Leite, M. L. M. (1998). Desafios da Imagem: Fotografia, iconografia e vídeo nas ciências sociais. Campinas, São Paulo: Papirus.

Filho, A. M. R. (2000 – 1ª ed 1946). O Rio de Janeiro Imperial. Rio de Janeiro: TOPBOOKS.

Filho, M. B., & Lima, H. (1940). História da Polícia do Rio de Janeiro – Aspectos da Cidade e da vida Carioca (1870-1889). Rio de Janeiro: A Noite.

Goulart, J. A. (1971). Da Palmatória ao Patíbulo: castigos de escravos no Brasil. Rio de Janeiro: Conquista.

James, D. (1955). Um pintor inglês no Brasil – do Primeiro Reinado. Revista do Património Histórico e Artístico Nacional - Ministério da Educação e Cultura, (12), 151-167.

Jaqueira, A. R. (2010). Fundamentos históricos e sociais do processo de desportivização e de regulamentação desportiva da Capoeira. Tese de Doutoramento FCDEFUC. Coimbra.

Lalande, A. (2012). Método histórico. In Letures sur la Philosophie des Sciences (pp 239-241). Disponível em: http://www.filoinfo.bem-vindo.net/node/557

Lakatos, E. M., & Marconi, M. A. (1992). Metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Lara, S. H. (Org.). (1999). Ordenações Filipinas - Livro V. São Paulo: Companhia das Letras.

Leite, M. E. (2002). A população negra da cidade do Rio de Janeiro retratada nas fotografias carte de visite de Christiano Júnior. Departamento de Multimeios da UNICAMP, 2002. Disponível em: http://genos.cnpq.br

Lima, H. (1963). História da Caricatura no Brasil, Vol. 3. Rio de Janeiro: José Olímpio Editora

Lustosa, I. (2006). Traços críticos – a caricatura brasileira de Agostini a Julião Machado. In C. Dolores, Lendas brasileiras: colecção de 27 contos para crianças (pp. 165-166). São Paulo: Sá Editora.

“Mestre Bimba”, campeão na capoeira desafia todos os luctadores bahianos. A Tarde. Salvador. 16 de março de 1936.

Moraes Filho, M. (1979). Capoeiragem e capoeiras célebres. 5ed. EDUSP: São Paulo.

Moura, J. (1998). Subsídios para uma visão retrospectiva da Capoeiragem no Rio de Janeiro. Revista Capoeira, II(6), 44-45.

Moura, J. (2005). A diversificação da Capoeiragem através dos tempos. Revista Abadá Capoeira, I(1), 22-27.

Novo Aurélio. Século XXI. (2004). O Dicionário da Língua Portuguesa. [CD-ROM]. Rio de Janeiro: Lexikon Informática. Editora Nova Fronteira.

O.D.C. (1907). Guia do Capoeira ou Ginástica Brasileira. Rio de Janeiro: Livraria Nacional.

Oliveira, V. de (1971). Frevo, Capoeira e “Passo”. Recife: Ed. Pernambuco.

Orser Jr., C. E. (1992). Introdução à Arqueologia Histórica. Belo Horizonte: Oficina de Livros.

Paiva, E. F. (2002). História & imagens. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Panofsky, E. (1986). Estudos de Iconologia. Temas humanísticos na Arte do Renascimento. Lisboa: Imprensa Universitária, Editorial Estampa.

Pederneiras, R. (1926). O Nosso Jogo. Revista da Semana. Anno XXVII, 10, 34.

Pederneiras, R. (1921). A Defesa Nacional. Revista da Semana. Anno XXII, 19, 29.

Petter, N. (1674). Klare Onderrichtinge der Voortreffelijke Worstel-Konst [Instruções claras para a Arte Excelente de Lutar]. Amsterdã: Johannes Janssonius Van Waesberge.

Pontual, R. (1969). Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira

Rego, W. (1968). Capoeira Angola: ensaio sócio-etnográfico. Salvador: Editora Itapuã.

Rugendas, J. M. (s.d.). A Viagem Pitoresca Através do Brasil. São Paulo: Círculo do Livro.

Santos, E. M. (s.d.). A verdadeira História da criação da luta regional baiana do Mestre Bimba. Disponível em: http://www.capoeiradobrasil.com.br/liga_2.htm

Taboada, G., Nery, J. E., & Marinho, M. G. (2004). A Revista da Semana em perspectiva. Disponível em: http://patrimoniograficoemrevista.blogspot.com.es/2010/01/revista-da-semana.html




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/rama.v12i2.4417

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Copyright (c) 2017 Paulo Coelho Araújo, Ana Rosa Jaqueira

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Revista de Artes Marciales Asiáticas - RAMA

I.S.S.N. 2174-0747

Attached to the Department of Physical Education and Sports, University of León (Spain)

Edited by the Publications Office, University of León

Creative Commons License