Ideologia de revista: a construção do feminino nos anúncios publicitários=Magazine ideology: the construction of the feminine in advertising

Everardo Rocha, Beatriz Beraldo

Resumen


Resumo

O objetivo desse artigo é analisar as relações entre uma dada representação da feminilidade e a elaboração de um estilo de vida em um conjunto de anúncios da campanha publicitária da versão brasileira da revista Marie Claire. Mais especificamente, pretende-se observar os valores que neles se expressam como forma de reconhecer, na cultura material identificada como feminina, as características que agenciam uma espécie de padrão hegemônico sobre “ser mulher” no mundo moderno-contemporâneo no qual as narrativas publicitárias e as práticas de consumo são imperativos na construção das identidades.

Abstract

The purpose of this article is to analyze the relationship between a given representation of femininity and the elaboration of a lifestyle in a set of announcements from the advertising campaign of the Brazilian version of Marie Claire magazine. More specifically, we intend to observe the values that are expressed in them as a way of recognizing, in the material culture identified as feminine, the characteristics touted a kind of hegemonic pattern about "being a woman" in the modern-contemporary world in which the advertising narratives and consumption practices are imperative in the construction of identities.


Palabras clave


narrativa publicitária; revista Marie Claire; feminilidade; advertising narrative; Marie Claire magazine; femininity

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Alves, Ivia (2011): “Representações de mulheres em sitcoms: neoconservadorismo (Mulheres em Séries, 19). Em: Alinne Bonneti e Ângela Maria Freire de Lima Souza (org.): Gênero, mulheres e feminismos (Coleção Bahianas; 14). Salvador: EDUFBA. pp. 293-318.

Áran, Márcia (2006): O avesso do avesso: feminilidade e novas formas de subjetivação. Rio de Janeiro: Editora Garamond.

Baudrillard, Jean (2008): O sistema dos objetos. 5ª ed. São Paulo: Perspectiva.

Beraldo, Beatriz (2016): “A máquina do tempo: a publicidade de lavalouças em cinco décadas de permanências”. Revista Brasileira de História da Mídia, vol. 5, p. 51-64.

Bergstein, Rachelle (2013): Do tornozelo para baixo: a história dos sapatos e como eles definem as mulheres. Rio de Janeiro: Casa da Palavra.

Bourdieu, Pierre (2003): A Dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Campbell, Colin (2001): A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. São Paulo: Rocco.

Carrascoza, João (2008): “Publicidade: o sonho do consumo e a realidade da produção”. Em Maria Aparecida Baccega (org.): Comunicação e Culturas do Consumo. São Paulo: Altas. pp. 216-229.

Carrascoza, João (2014): Estratégias criativas da publicidade: consumo e narrativa publicitária. São Paulo: Estação das Letras e Cores.

Crane, Diana (2008): “Reflexões sobre a moda: o vestuário como fenômeno social”. Em: Maria Lucia Bueno e Luiz Octávio (orgs.): Cultura e consumo: estilos de vida na contemporaneidade. São Paulo: Senac, pp. 157-178.

Crenshaw, Kimberlé W (1989): “Demarginalizing the intersection of race and sex; a black feminist critique of discrimination doctrine, feminist theory and antiracist politics”. Em: University of Chicago Legal Forum, pp. 139-167.

Durkheim, Émile (1970): “Representações individuais e representações coletivas”. Em: Sociologia e filosofia. São Paulo: Icone Editora. pp. 15-49.

Gay, Peter (1988): A educação dos sentidos: a experiência burguesa da Rainha Vitória a Freud. São Paulo: Companhia das Letras.

Giddens, Anthony (2002): Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.

Lakatos, Eva Maria; Marconi, Marina de Andrade (2003): Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Laqueur, Thomas Walter (1990): Making sex: Body and gender from the Greeks to Freud. Harvard University Press.

Miller, Daniel (2007): “Consumo como cultura material”. Em: Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, ano 13, nº. 28, jul/dez, pp. 33-63.

Mccracken, Grant (2003): Cultura e Consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad.

Mcluhan, Marshall (1974): Os meios de comunicação como extensão do homem. São Paulo: Editora Cultrix.

Pereira, Cláudia da Silva (2003): “Adolescente, feminino, plural: um corpo em construção”. Em: Revista Gênero, vol. 4, nº. 1. Niterói: UFF, pp. 151-168.

Rappaport, Erika (2004): “Uma nova era de compras: a promoção do prazer feminino no West End Londrino 1909-1914”. Em: Leo Charney e Vanessa R. Schartz (orgs.): O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac Naify. pp. 157-184.

Rocha, Everardo (1995): Magia e Capitalismo: um estudo antropológico da publicidade. 3.ed. São Paulo: Brasiliense.

Rocha, Everardo (2001): “A mulher, o corpo e o silêncio: a identidade feminina nos anúncios publicitários”. Rio de Janeiro: Revista ALCEU (PUC-RIO) - vol.2, nº.3, jul/dez. Pp. 15 a 39.

Rocha, Everardo; Frid, Marina; Corbo, William (2016): O Paraíso do consumo: Émile Zola, a magia e os grandes magazines. Rio de janeiro: Mauad/PUC-Rio.

Santaella, Lucia; Nöth, Winfried (2011). Estratégias semióticas da publicidade. São Paulo: Cengage Learning.

Wolf, Naomi (1992). O mito da beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco.

Rocha, Frid e Corbo, William (2016): O Paraíso do consumo: Émile Zola, a magia e os grandes magazines. Rio de janeiro: Mauad/PUC-Rio.




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/cg.v0i16.6431

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2021 Everardo Rocha, BEATRIZ BERALDO

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Contacto:

Departamento de Psicología, Sociología y Filosofía. Facultad de Educación. 24071 - León - España. Teléfono: 987291860 / 625570546. Email: aiblag@unileon.es cuestionesdegenero@unileon.es

 

e-I.S.S.N. 2444-0221 - Depósito Legal: LE-1039-2005.

Diseño de portada: INDOS (Images copyright ©INDOS, S. L. and its licensors. All rights reserved).

Diseño del logotipo del Seminario Interdisciplinar de Estudios de las Mujeres de la ULE: Teresa Serrano León.