Outras representações de masculinidades brasileiras circulantes pelas culturas do consumo=Other representations of brazilian masculinities circulating in consumer cultures

Danilo Postinguel

Resumen


Resumo

Este paper problematiza as representações de masculinidades ofertadas nas sociedades comunicacionais e nas culturas do consumo. Interessou-nos perceber como essas representações dialogam com realidades sociais e contextos culturais mais amplos, relacionados a disputas simbólicas, processos econômicos e imaginários sociais que negociam o lugar e as formas de masculinidades tidas como desejáveis e/ou aceitáveis pelas contemporâneas sociedades ocidentais. Quanto à fundamentação teórica, recorremos a tríade comunicação, representações de masculinidades e práticas de consumo. Neste percurso, desenvolvemos uma metodologia mais flexível, que tomava como centralidade a imagem no contexto sociocultural brasileiro, optando por analisar a comunicação publicitária brasileira de cuecas entre as décadas de 1960 e 2010.

Abstract

This paper analyzes the representations of masculinities offered in communicational societies and consumer cultures. We investigate how these representations dialogue with broader social realities and cultural contexts, related to symbolic disputes, economic and imaginary social processes that negotiate the typologies of masculinities deemed desirable and/or acceptable by contemporary western societies. Theoretically we discuss from communication studies, representations of masculinities and consumption practices. The more flexible methodology took as an image as empirical material in the brazilian sociocultural context, choosing to analyze the brazilian advertising communication of underwear between the 1960s and 2010.


Palabras clave


representações de masculinidades; comunicação publicitária; práticas de consumo; imagem; representations of masculinities; advertising; consumption practices; image

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Badinter, Elisabeth (1993): XY: sobre a identidade masculina. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Butler, Judith (2014): “Regulações de gênero”. Em: Cadernos Pagu, Campinas-SP, nº. 42, pp. 249-274. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cpa/n42/0104-8333-cpa-42-00249.pdf [02/05/2020].

Connell, Robert W. (1995): “Políticas da masculinidade”. Em: Educação & Realidade, Porto Alegre, vol. 20, nº. 2, pp. 185-206.

Costa, Jurandir Freire (2004): O vestígio e a aura: corpo e consumismo na moral do espetáculo. Rio de Janeiro: Garamond.

Furtado, Juliana de Assis (2008): “Porque eu sou é homem: a representação do masculino na publicidade brasileira na década de 1970 e nos anos 2000”. Dissertação. Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo. Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo.

García Canclini, Néstor (2010): Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. 8ª ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

Garcia, Wilton (2005): Corpo, mídia e representação: estudos contemporâneos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Hoff, Tânia (2008): “Notas sobre consumo e mercado no Brasil a partir das representações de corpo na publicidade”. Em: Maria Aparecida Baccega (org.): Comunicação e culturas do consumo. São Paulo: Atlas, pp. 166-185.

Joly, Martine (1996): Introdução à análise da imagem. Campinas, SP: Papirus.

Kellner, Douglas (2001): A cultura da mídia - estudos culturais: identidades e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC.

Martín-Barbero, Jesús (1997): Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

Morin, Edgar (1997): Cultura de massas no século XX: neurose. 9ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Mundo das Marcas (2006): “Zorba”, 16 de julho. Disponível em: http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/07/zorba-todo-movimento.html [02/05/2020].

Nolasco, Sócrates (1993): O mito da masculinidade. Rio de Janeiro: Rocco.

Oliveira, Pedro Paulo de (2004): A construção social da masculinidade. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: IUPERJ.

Postinguel, Danilo e Cretaz, Lívia (2014): “A representação da masculinidade nas campanhas publicitárias: ‘Espelho, espelho meu, o homem do comercial representa o eu?’”. Trabalho apresentado ao Grupo de Trabalho Propaganda e Tendências do V Encontro Nacional de Pesquisadores em Publicidade e Propaganda, Universidade de São Paulo

Postinguel, Danilo (2015): “Homem homem, homem com H e homem-imagem: masculinidades midiáticas nas culturas do consumo”. Dissertação Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo. Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo.

Rocha, Everardo P. G. (1995): Magia e capitalismo: um estudo antropológico da publicidade. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense.

Rocha, Rose de Melo (2005): “Imagens limiares: primeiras fundamentações para uma imagética do consumo”. Em: Cadernos de Pesquisa – ESPM, São Paulo, ano 1, nº. 4, pp. 11-63.

Rocha, Rose de Melo (2008): “Comunicação e consumo: por uma leitura política dos modos de consumir”. Em: Maria Aparecida Baccega (org.): Comunicação e culturas do consumo. São Paulo: Atlas, pp. 119-131.

Trindade, Eneus (2012): Propaganda, identidade e discurso: brasilidades midiáticas. Porto Alegre: Sulina.

Woodward, Kathryn (2000): “Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual”. Em: Tomaz Tadeu Silva, Stuart Hall e Kathryn Woodward (orgs.): Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, pp. 7-69.




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/cg.v0i15.5979

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Danilo Postinguel

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Contacto:

Departamento de Psicología, Sociología y Filosofía. Facultad de Educación. 24071 - León - España. Teléfono: 987291860 / 625570546. Email: aiblag@unileon.es cuestionesdegenero@unileon.es

 

e-I.S.S.N. 2444-0221 - Depósito Legal: LE-1039-2005.

Diseño de portada: INDOS (Images copyright ©INDOS, S. L. and its licensors. All rights reserved).

Diseño del logotipo del Seminario Interdisciplinar de Estudios de las Mujeres de la ULE: Teresa Serrano León.