O processo autoral de Glória Perez: imbricações na vida cotidiana=Glória Perez’s writing process: immersions in everyday life

Maria Amélia Paiva Abrão

Resumen


Resumo

À luz dos Estudos Feministas e de Gênero e pelos Estudos de Linguagem, visamos discutir a trajetória da autora de ficção seriada Glória Perez, além das protagonistas e os discursos inseridos nas telenovelas. O percurso da autora é impresso na linguagem da trama, nos discursos proferidos pelas personagens e na história contada, nos temas que serão discutidos entre os receptores durante os meses em que a novela estiver no ar. Para tanto, analisamos os primeiros capítulos de nove telenovelas, suas sinopses e artigos de jornais e revistas que contribuíram para a compreensão das narrativas e do tempo inscrito. 

Abstract

In the light of Feminist and Gender studies and Language studies, we aim to investigate the trajectory of the serial fiction writer Glória Perez, and the discourses of the main characters of her telenovelas. The author's path is printed in the language of the plot, in the characters’ speeches and in the story told, in the themes that will be discussed among the receivers during the time that the telenovela is on air.  To this end, we analyzed the first chapter of nine telenovelas, their synopses, and articles from newspapers and magazines that contributed to the understanding of the narratives and the time inscribed.


Palabras clave


comunicação; telenovela; estudos feministas e de gênero; estudos de linguagem; Glória Perez; communication; telenovela; feminist and gender studies; language studies

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Albuquerque, Rosiane Alves de; Lima, Aluísio Ferreira de (2017): “Tráfico de mulheres e direitos humanos: análise dos discursos veiculados na telenovela “Salve Jorge””. Em: Psicologia em Revista, Belo Horizonte, janeiro, vol. 23, nº. 1, pp. 81-105.

Baccega, Maria Aparecida (2013): “A construção do “real” e do “ficcional””. Em: Roseli Fígaro (org.): Comunicação e análise do discurso. São Paulo: Contexto, pp. 119-139.

Baccega, Maria Aparecida et al. (2017): “Espectadores, fãs e supernoveleiros: Velho Chico na cultura participativa”. Em: Maria Immacolata Vassallo de Lopes (org.): Por uma teoria de fãs da ficção televisiva brasileira II: práticas de fãs no ambiente da cultura participativa. Porto Alegre: Sulina, pp. 139-172.

Bakhtin, Mikhail (2003): Estética de criação verba. São Paulo: Martins Fontes.

Bakhtin, Mikhail (2010): Problemas na poética de Dostoievski. São Paulo: Forense Universitária.

Barros, Mariana Leal de; Bairrão, José Francisco Miguel Henriques (2015): “Performances de gênero na umbanda: a pombagira como interpretação afro-brasileira de “mulher”?”. Em: Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, dezembro, nº. 62, pp. 126-145.

Blog Glória Perez. Revisitando Carmem – 14 jul. 2013. Disponível em: http://gloriaperez.com.br/revisitando-carmem/ [18/03/2020].

Calil, Ricardo (2009): “Dias de Gloria”. Em: Revista Trip. Entrevista Glória Perez, 10 ago. 2009. São Paulo, nov. 2009, nº. 180. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/entrevista-com-gloria-perez-maior-escritora-brasileira-de-novelas [10/03/2020].

Colen, Shellee (1995): “Like a mother to them: Stratified reproduction and West Indian childcare workers and employers in New York”. Em: Fayed D. Ginsburg e Rayna Rapp (org.): Conceiving the New World Order: The Global Politics of Reproduction. Berkeley: University of California Press, pp.78–102.

De Antoni, Clarissa (2005): “Coesão e hierarquia em famílias com história de abuso físico”. Tese (Doutorado em Psicologia) Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Del Priore, Mary (2004) (org.): História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto.

Del Priore, Mary (2013): Histórias e conversas de mulher. São Paulo: Planeta.

Faraco, Carlos Alberto (2018): “Autor e autoria”. Em: Beth Brait (org.): Bakhtin: conceitos-chave. 5 ed. São Paulo: Contexto, pp. 37-60.

Fiorin, José Luiz (2000): Linguagem e ideologia. 7ª ed. São Paulo: Ática.

Fiorin, José Luiz (1997): “O romance e a simulação do funcionamento real do discurso”. Em: Beth Brait (org.): Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. Campinas (SP): Editora da Unicamp, pp. 229-247.

Foucault, Michael (1999): Michel Foucault – Em defesa da sociedade: Curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes.

Foucault, Michael (1987): Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis (RJ): Vozes.

García Canclini, Néstor (2000): “Noticias recientes sobre la Hibridación”. Em: Trans - Revista Transcultural de Música, Espanha, vol. 01, nº. 7. Disponible en: https://www.sibetrans.com/trans/articulo/209/noticias-recientes-sobre-la-hibridacion [01/05/2021].

Hersford, Wendy S. (2011) : Spetacular rhetorics: human rights visions, recognitions, feminisms. Durham, NC: Duke University Press.

Leal, Maria Lúcia e Leal, Maria de Fátima (2007): “Enfrentamento do Tráfico de Pessoas: uma questão possível?”. Em: Ministério da Justiça. Política Nacional de Enfrentamento de Pessoas. Brasília: Ministério da Justiça.

Lôbo, Paulo Luiz Netto (2011): Famílias: de acordo com e ementa constitucional n 66/ 2010 (Divórcio). São Paulo: Saraiva.

Lôbo, Paulo Luiz Netto (2000): “Princípio jurídico da afetividade na filiação”. Em: Revista Jus Navigandi, Teresina, maio, ano 5, nº. 41. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/527/principio-juridico-da-afetividade-na-filiacao [01/05/2021].

Lucon, Neto (2012): “Glória Perez se emociona com Salve Jorge: ‘Escrevo pela ótica de quem vive o drama’”. Em: Revista Caras. Entrevista Glória Perez, 11 set. 2012. Disponível em: https://caras.uol.com.br/arquivo/gloria-perez-revela-que-se-emociona-ao-escrever-salve-jorge.phtml [11/04/ 2020].

Machado, Irley (2008): “Mito e tragédia em Yerma de Federico García Lorca”. Em: Anais XI Congresso Internacional da ABRALIC - Tessituras, Interações, Convergências. USP – São Paulo, Brasil, 13 a 17 de jul.

Marthe, Marcelo (2017): “O país recupera seu espelho”. Em: Revista Veja. São Paulo, 30 ago. 2017, ed. 2545, ano 50, nº 35. Disponível em: https://acervo.veja.abril.com.br/#/edition/2545?page=98&section=1&word=Gloria%20Perez. [12/03/20].

Memória Globo (2008): Autores: histórias da teledramaturgia. Editora Globo.

Meyer, Marlyse (1996): Folhetim. São Paulo: Companhia das letras.

Nogueira, Lisandro (2002): O autor na televisão. Goiânia: ed. da UFG; São Paulo: EDUSP.

Ofício em cena. Glória Perez. Exibido em 4 dez. 2019. Disponível em: https://GloboPlay.globo.com/v/8121422/ [12/03/2020].

Ortiz, Renato; Borelli, Silvia Helena Simões e Ramos, José Mário Ortiz (1991): Telenovela: história e produção. São Paulo: Brasiliense.

Orlandi, Eni Puccinelli (2005): Discurso e texto: formulação e circulação de sentidos. 2ª ed. Campinas (SP): Pontes.

Pallottini, Renata (1998): Dramaturgia de televisão. São Paulo: Moderna, 1998.

Piscitelli, Adriana (2011): “Amor, apego e interesse: trocas sexuais, econômicas e afetivas em cenários transnacionais”. Em: Adriana Piscitelli, Glaucia de Oliveira Assis e José Miguel Nieto Olivar (orgs.): Gênero, sexo, afetos e dinheiro: mobilidades transnacionais envolvendo o Brasil. Campinas (SP): UNICAMP/PAGU, pp 537-582.

Piscitelli, Adriana (2016): “Economias sexuais, amor e tráfico de pessoas – novas questões conceituais”. Em: Cadernos Pagu, Campinas, SP, novembro, nº. 47, pp. 132–162.

Preciado, Paul B (2008): Testo Yonqui. Espanha: Espasa.

Putti, Alexande (2020): “São Paulo é o estado que mais mata pessoas trans no Brasil, mostra relatório”. Em: Revista Carta Capital, 29 jan. 2020. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/diversidade/sao-paulo-e-o-estado-que-mais-mata-pessoas-trans-no-brasil-mostra-relatorio/ [15/05/2020].

Sobral, Adail Ubirajara (2012): “A concepção de autoria do “círculo de Bakhtin, Medvedev, Voloshinov: confrontos e definições”. Em: Macabéa – revista eletrônica do Netlli, Ceará, vol. 1, nº. 2, dezembro, pp. 123-142.

Tondato, Marcia Perencin et. al. (2019): “Novos formatos teleficcionais e a recepção da televisão de qualidade no Brasil: um olhar para a supersérie Onde Nascem os Fortes””. Em: Maria Immacolata V. de Lopes (org.): A construção de mundos na ficção televisiva brasileira. Porto Alegre: Sulina, pp. 225-245.




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/cg.v0i16.6976

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2021 Maria Amélia Paiva Abrão

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Contacto:

Departamento de Psicología, Sociología y Filosofía. Facultad de Educación. 24071 - León - España. Teléfono: 987291860 / 625570546. Email: aiblag@unileon.es cuestionesdegenero@unileon.es

 

e-I.S.S.N. 2444-0221 - Depósito Legal: LE-1039-2005.

Diseño de portada: INDOS (Images copyright ©INDOS, S. L. and its licensors. All rights reserved).

Diseño del logotipo del Seminario Interdisciplinar de Estudios de las Mujeres de la ULE: Teresa Serrano León.