"I'm not hiding in the shadows anymore": o queer e a performance musical na representação midiática de Mykki Banco

Autores/as

  • Francisco Menegat
  • Dulce Mazer

DOI:

https://doi.org/10.18002/cg.v0i11.3635

Palabras clave:

Comunicação social, performance musical, representação midiática, teoria queer

Resumen

O objetivo geral deste artigo é apresentar uma análise da multiplicidade performática do rapper Mykki Blanco no vídeo Mykki Blanco On Set For Milk, objeto escolhido por seu caráter híbrido quanto aos formatos comunicacionais. O vídeo dialoga com a maneira como Blanco é midiaticamente representado: um corpo em constante transformação que exalta sua multiplicidade e subverte concepções normativas sobre identidade na cultura musical na qual está inserido. A partir da análise do audiovisual, cruzando concepções de identidade e teoria queer, aliadas à perspectiva dos Estudos Culturais, o texto aborda as subversões das normas reguladoras de gênero e sexualidade no universo musical e as desconstruções dos elementos que compõem a performance musical de Blanco.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Auslander, Philip (2004): “Performance analysis and popular music: a manifesto”. Em: Contemporary Theatre Review, vol. 14, nº. 1, pp. 1-13.

Albuquerque, Eliana Cristina Paula Tenório de y Oliveira, Rodrigo Bomfim (2011): “Hibridismo das linguagens audiovisuais: observações sobre o cinema e o vídeo em interface com as culturas contemporâneas”. Em: Mediação, Belo Horizonte, vol. 13, nº. 13, pp. 101-112.

Bloch, R. Howard (1995): Misoginia medieval e a invenção do amor romântico ocidental. Rio de Janeiro: Editora 34.

Butler, Judith (2015): Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Butler, Judith (1999): “Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do 'sexo'“. Em: Guacira Lopes Louro (org.): O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, pp. 151-172.

Casaqui, Vander (2011): “Por uma teoria da publicização: transformações no proceso publicitário”. Em: Revista Significação, nº. 36, pp. 145-151.

Delphy, Christine (2009): “Patriarcado (teorias do)”. Em: Dicionário Crítico do Feminismo. Hirata, Helena et al. (orgs). São Paulo: UNESP, pp. 173-178.

Hall, Stuart (2006): A Identidade cultural na Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

Janotti Jr., Jeder (2014): Rock me like the devil: a assinatura das cenas musicais e das identidades metálicas. Recife: Livrinho de Papel Finíssimo.

Janotti Jr., Jeder y Soares, Thiago (2008): “O videoclipe como extensão da canção: apontamentos para análise”. Em: Revista Galáxia, junho, nº. 15, pp. 91-108.

Kellner, Douglas (2001): A cultura da mídia. São Paulo: EDUSC.

Louro, Guacira Lopes (2013): Um Corpo Estranho: Ensaios Sobre Sexualidade e Teoria Queer. Belo Horizonte: Autêntica.

Silva, Tomaz Tadeu da (1999): Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica.

Silva, Tomaz Tadeu da (2014) (org.): Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes.

Silveira, Ada Cristina Machado da (2003): O Espírito da Cavalaria e suas Representações Midiáticas. Ijuí: Unijuí.

Spargo, Tamsin (2007): Foucault y la Teoría queer. Barcelona: Gedisa, S.A.

Zumthor, Paul (1997): Introdução à poesia oral. São Paulo: Hucitec.

Publicado

2016-06-29

Cómo citar

Menegat, F., & Mazer, D. (2016). "I’m not hiding in the shadows anymore": o queer e a performance musical na representação midiática de Mykki Banco. Cuestiones De género: De La Igualdad Y La Diferencia, (11), 559–576. https://doi.org/10.18002/cg.v0i11.3635

Número

Sección

Tribuna Abierta